Jan 19, 2008

Chalet Barros, Estoril

No livro “Memórias da Linha de Cascais” por Branca de Conta Colaço e Maria Archer, encontrei a seguinte passagem:

Pelo ano de 1886, mais ou menos, um rico capitalista lisboeta, de seu nome João Martins de Barros, foi habitar em São João do Estoril, numa casa em frente da Poça. Adoecera-lha um filha e esperava vê-la curada pelo ar do pinhal e do mar.
O milagre, mais uma vez, desceu à terra. A criança anémica robusteceu-se, criou rosadas cores de saúde, brilho nos olhos, recuperou a alegria de viver. Então o pai, encantado, dispôs-se a fazer uma casa no local onde se operara a maravilha. Escolheu para ela um poiso deslumbrante – o antigo Forte de Santo António do Estoril, muralhas quási ruídas, mas ainda alcandoradas sôbre os rochedos que afloram, à esquerda de quem olha o mar, no areal do Estoril
”.

Chalet Barros, Praia de Tamariz
Aguarela, 20x30 cm, Papel Fabriano


******

From a book about this area, I learned that this house was built in the late 19th Century by a wealthy Lisbon resident who had brought his sick daughter to this area by the sea, hoping that she would get well again. To his delight, she did, and he decided to build a residence right there, next to Tamariz Beach.