Dec 12, 2007

Póvoa da Pégada, Casa Amarela

Esta casa foi construída há muito tempo por uma família relativamente próspera na minha pequena aldeia de Póvoa da Pégada na Beira Alta. Não sei qual será o seu futuro, mas de qualquer maneira, continua a ser um ponto de referência no meio das minhas numerosas e variadas memórias infantis. Neste trabalho, eu usei pela primeira vez um líquido que, misturado com a tinta de aguarela, intensifica um efeito em que a tinta forma pequenos grânulos de sedimento. Eu gosto muito deste efeito. É uma das características únicas da aguarela: certas cores não se dissolvem completamente na água, formando um efeito granulado ao fim de secar.Estas cores ficam na superficie do papel. Outras cores são mais transparentes e misturam-se melhor com as fibras do papel. As melhores cores para granulação são as cores de terra, “siena”, “umber” e especialmente o azul de manganésio. Neste caso, para a tinta amarela desgastada nas paredes da casa, eu usei “raw siena” e “burnt siena” com o referido líquido de granulação.
******
This house, in my hometown is just one of the memories I hold dear from my childhood. I used granulation medium to intensify the worn-out look of the old wall paint. This is another unique characteristic of watercolor: certain paints are sedimentary and stay on the surface of the paper. My favorite is Manganese Blue; other paints are very even and transparent and they penetrate deep inside the paper fibers. In this case, I used Raw and Burnt Siena for the building walls along with the aforementioned granulation medium.
******
Aguarela, 23 x 30 cm, sobre papel Fabriano